sexta-feira, outubro 22, 2021
Início CBA ABACO Acupuntura é compravada cientificamente?

Acupuntura é compravada cientificamente?

A resposta é um sonoro SIM. Acupuntura é comprovada cientificamente e seus mecanismos de ação estão sendo gradativamente desvendados desde a década de setenta. A Acupuntura é cada vez mais aceita em todo o mundo ocidental por sua valiosa contribuição para a saúde, evidenciando suas estratégias integrativas e suas evidências crescentes de benefício clínico duradouro, segurança e custo/benefício. 

Diferenças das Medicinas Ocidentais e Orientais

No entanto, a mente ocidental é orientada pelo método científico com sua formulação de hipóteses e seus desenhos de pesquisa que ao final corroboram ou refutam uma determinada hipótese.

Como a Acupuntura funciona no corpo

Evidências apontam que a inserção de agulhas em pontos específicos do corpo produz uma ampla gama de respostas neurológicas na medula espinhal, no tronco cerebral, no sistema límbico, no hipotálamo e no córtex cerebral. A Acupuntura modifica a atividade autonômica e a resposta imunológica. Embora por muito tempo a pesquisa ficou restrita aos mecanismos de ação analgésicos da Acupuntura, os quais estão sendo cada vez mais compreendidos, evidências apontam a ação da Acupuntura na modulação do sistema nervoso autônomo e sistema endócrino corroborando sua milenar abordagem de regulação dos órgãos e sistema do corpo.

Acupuntura e a cura de doenças

Se orientando pelo método científico, o lugar da Acupuntura na área da saúde foi decidido por ensaios clínicos que compararam a Acupuntura com outros tratamentos disponíveis para determinada doença – em termos de eficácia, custo/benefício e segurança. Em 1996, após 25 anos de pesquisas sobre a Acupuntura, a OMS publicou o documento “Acupuncture: Review and anlysis of reports on controlled clinical trials”, com o resultado dessa pesquisa foi comprovando a eficácia da Acupuntura em 147 doenças, seja como tratamento de primeira linha ou como tratamento coadjuvante ao tratamento convencional.

Acupuntura: bases científicas

Numa rápida pesquisa pelo PubMed, serviço da U. S. National Library of Medicine, que inclui cerca de 21 milhões de citações de artigos de periódicos científicos, concentrando-se apenas em ensaios clínicos (clinical trial) que se utilizaram da Acupuntura, encontramos um número superior à 5.500 trabalhos publicados em revistas científicas. Portanto, a Acupuntura é comprovada cientificamente em uma gama de atuações que só tendem a se multiplicar ao longo dos anos.

Diferenças das Medicinas Ocidentais e Orientais

No entanto, a mente ocidental é orientada pelo método científico com sua formulação de hipóteses e seus desenhos de pesquisa que ao final corroboram ou refutam uma determinada hipótese.

Como a Acupuntura funciona no corpo

Evidências apontam que a inserção de agulhas em pontos específicos do corpo produz uma ampla gama de respostas neurológicas na medula espinhal, no tronco cerebral, no sistema límbico, no hipotálamo e no córtex cerebral. A Acupuntura modifica a atividade autonômica e a resposta imunológica. Embora por muito tempo a pesquisa ficou restrita aos mecanismos de ação analgésicos da Acupuntura, os quais estão sendo cada vez mais compreendidos, evidências apontam a ação da Acupuntura na modulação do sistema nervoso autônomo e sistema endócrino corroborando sua milenar abordagem de regulação dos órgãos e sistema do corpo.

Acupuntura e a cura de doenças

Se orientando pelo método científico, o lugar da Acupuntura na área da saúde foi decidido por ensaios clínicos que compararam a Acupuntura com outros tratamentos disponíveis para determinada doença – em termos de eficácia, custo/benefício e segurança. Em 1996, após 25 anos de pesquisas sobre a Acupuntura, a OMS publicou o documento “Acupuncture: Review and anlysis of reports on controlled clinical trials”, com o resultado dessa pesquisa foi comprovando a eficácia da Acupuntura em 147 doenças, seja como tratamento de primeira linha ou como tratamento coadjuvante ao tratamento convencional.

Acupuntura: bases científicas

Numa rápida pesquisa pelo PubMed, serviço da U. S. National Library of Medicine, que inclui cerca de 21 milhões de citações de artigos de periódicos científicos, concentrando-se apenas em ensaios clínicos (clinical trial) que se utilizaram da Acupuntura, encontramos um número superior à 5.500 trabalhos publicados em revistas científicas. Portanto, a Acupuntura é comprovada cientificamente em uma gama de atuações que só tendem a se multiplicar ao longo dos anos.

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

ARTIGOS MAIS VISITADOS

COMENTÁRIOS RECENTES