sexta-feira, outubro 22, 2021
Início CBA ABACO Medicina Tradicional Chinesa (MTC) e as doenças mentais

Medicina Tradicional Chinesa (MTC) e as doenças mentais

Na MTC, o corpo e a mente não são vistos como mecanismos, mas como movimento intenso de Qi (energia vital) em suas várias manifestações, interagindo entre si para formar e colocar em funcionamento o organismo. O Qi é a base de todos os processos fisiológicos, bem como dos processos mentais e emocionais. As emoções, correspondentes aos órgãos internos (Zang Fu), são muito importantes na MTC, pois elas ilustram a unidade do corpo e da mente.

A relação entre cada órgão e as emoções é mútua, na qual cada órgão afetará as emoções e as emoções afetarão o estado do órgão. O Fígado se relaciona com a raiva, o Coração com a alegria, o Baço com o pensamento e a reflexão, o Pulmão com a tristeza e a aflição e o Rim com o medo. Essas emoções podem tornar-se causas de desequilíbrios quando são excessivas e prolongadas.

Segundo a MTC, as emoções desencadeiam um papel fundamental na gênese das doenças mentais:

1. O Coração (Xin – comandante das Emoções e Consciência) beneficia-se da alegria e desarmoniza-se com a euforia;

2. O Baço (Pi – Pensamento e Reflexão) beneficia-se com a meditação e desarmoniza-se com a preocupação;

3. O Pulmão (Fei – Sensório) harmoniza-se com a percepção do mundo exterior e desarmoniza-se com a melancolia;

4. O Rim (Shen – Vontade) harmoniza-se com a força de vontade e desarmoniza-se com o medo;

5. O Fígado (Gan – Decisão) harmoniza-se com a temperança e desarmoniza-se com a raiva, a ira, sendo responsável pelo crescimento e desenvolvimento do indivíduo.

Cada órgão, ainda, possui seu aspecto espiritual: alma etérea (Hun) pertencente ao Fígado, mente (Shen) pertencente ao Coração, intelecto (Yi) pertencente ao Baço, alma corpórea (Po) pertencente ao Pulmão e força de vontade (Zhi) pertencente ao Rim.

Assim, entende-se que a doença não é um fenômeno alienado do corpo. A Acupuntura compreende a relação entre mente e corpo como um círculo de interação entre os sistemas internos e os aspectos emocionais, concretizada através da essência, do Qi e da mente.

De acordo com o Último Censo, no Brasil, 23 milhões de pessoas (12%) necessitam de atendimento em saúde mental, e cerca de cinco milhões de brasileiros (3% da população) sofrem de transtornos mentais graves e persistentes.

A MTC entende que as doenças mentais têm em sua base uma desarmonia entre as energias do Coração x Rim e do Fígado, sendo vistas como frutos dos desequilíbrios ligados ao Coração, como a moradia do Shen ou consciência, ou ao Fígado, que é responsável pelo livre fluxo do Qi e das emoções.

Os distúrbios psíquicos geram alterações das cinco emoções (raiva, alegria, tristeza, preocupação e medo), alteram o Yin, o Yang, o Qi, o sangue e ainda os órgãos e vísceras, (Zang Fu) levando às doenças. Por outro lado, os Zang Fu desarmônicos também podem causar alterações nas emoções e distorções da realidade. 

O tratamento convencional para transtornos emocionais está baseado na associação de antidepressivos, sedativos e ansiolíticos e, nos casos mais severos, incluem os estabilizantes do humor.

Estudos recentes em relação ao mecanismo de ação da Acupuntura demonstram que os locais onde são inseridas as agulhas – pontos de Acupuntura – são ricos em terminações nervosas e células do sistema imune. A estimulação desses locais pela inserção das agulhas, via mecanismo bioquímico e nervoso aumenta a secreção de neurotransmissores, a exemplo das endorfinas e da serotonina, da noradrenalina e da dopamina. Desse modo, a Acupuntura se configura como um meio fisiológico de tratamento sem a presença dos sintomas colaterais atribuídos aos medicamentos alopáticos.

Artigo anteriorWorkshop Omotenashi
Próximo artigoConheça a CBA ABACO
RELATED ARTICLES
- Advertisment -

ARTIGOS MAIS VISITADOS

COMENTÁRIOS RECENTES